Sobre o Site e a Revista!Últimas Atualizações
volta | avança | notícias Tiras, Sociedade das abelhas mascaradas
volta | avança
Tiras (Sociedade das abelhas mascaradas):

Por Tsukiko
©2005 - Tsukiko

Visitem o Tópico Oficial das tiras no fórum.

Leia também Mortis Librum, da mesma autora :D

Tailer

Uma organização, fianciada por governantes mundiais, chamada Oberon, treinou diversas crianças para que fossem agentes perfeitos, quase como máquinas de infiltração e assassinatos. O nome do projeto é Projeto TAILER. Só que a primeira cobaia fugiu. Adotou o nome de Arthur, e tudo o que ele mais quer é ter uma vida normal, como todos os adolescentes da sua idade. O problema é que muito dinheiro foi investido no seu treinamento, a Oberon não vai deixar que ele viva sua vida normalmente.
Além das perseguições da organização, Arthur ainda tem que tentar se adaptar a vida de um adolescente normal, o que para alguém treinado para ser uma máquina não é fácil. Para ajudá-lo ele tem o professor Wu, um velho chinês acupunturista que "adotou" o jovem há três anos atrás, quando este apareceu em sua casa do nada.
Por causa do seu jeito diferente, sua inteligência, sua facilidade em exercícios físicos e esportes, Arthur chamou muita a atenção de seus colegas de classe, coisa que pra ele é muito ruim. As meninas não param de correr atrás e de convidá-lo para sair, o que é mais um problema para a vida deste garoto.
E essa é a vida de Arthur contada nos quadrinhos TAILER.

Criação de Marcus Beckenkamp, a história ainda não acabou e sempre tem páginas novas no MushiComics!!

 
5 - ótimo, excelente.
4 - bom.
3 - regular, normal.
2 - fraco, ruim.
1 - péssimo. A pior nota possível.
0 - abstenção, dar nota nenhuma nesse item.

Sobre avaliar roteiro: Evite avaliar o enredo de uma página isolada, dê notas considerando o conjunto da história até aquele momento. Mas se a página sozinha for excepcionalmente ruim ou boa para ter nota própria, faça isso :)
12345
12345
Arte: 4.0
Roteiro: 3.9
Votos: 7










Type the characters you see in the picture above.

Fabio Alex: E aí? Quanto tempo em? Como vai tudo? Mas sendo direto ao assunto, eu adorei essa historia. Principalmente o interessante dialogo entre a personagem e a sua depressão. A gente se vê qualquer dia desses!!!!
Rafael Borges: Arte: despretensiosa e correta [3,5/5]. Roteiro: Engraçadinho [3/5]. Espero que neste tempo que passou a Dona Depressão tenha lhe sido uma companhia menos constante.
 
 
Fotografando a vizinha branquela e a conhecendo melhor

Quem tem uma câmera, desde a era das máquinas fotográficas com rolo de filme de algumas dúzias de poses até a dos celulares com espaço suficiente para milhares de imagens, com certeza foi tentado ao menos uma vez a apontar a lente do seu aparelho para o céu e capturar aquele céu lindo ou aquela lua maravilhosa lá no firmamento.

Passada a vontade, logo vem a decepção (ou não tão logo quando se usava filme...): poucas câmeras conseguem capturar a luz das estrelas, transformando o céu lindo que te encheram os olhos num quadrado preto sem graça. E a Lua, bem, geralmente ela vira algo assim:




26ago17 - Festa da Achiropita


...um borrão branco, muitas vezes tremido.

Acabei não contando aqui minha saga com minha máquina fotográfica: a última que comprei foi quando fui pra Alemanha e era um modelo que curti muito, simplezinha mas eficiente. Não era profissional, mas cabia no bolso, nos dois sentidos.
Até que certo dia ano passado ela acabou quebrando de vez e me vi numa realidade diferente da qual estava acomodada: os celulares tomaram o lugar das câmeras e elas estavam praticamente extintas. Mesmo a marca famosa que fez a minha tinha parado de produzir, se limitando a uns modelos estacionados no tempo e bem carinhos que só vendiam no Japão. Fui pesquisar por conserto, e o orçamento foi uma ofensa, mas com sorte logo achei uma idêntica (mesmo modelo!) e com pouco uso à venda e por menor preço. Comprei e logo estava de volta à minha ilha de conforto, sabendo que da próxima vez que sair de lá, não terei como voltar.

Enfim, uma hora falo disso isso melhor.

O que interessa é que a maioria das câmeras hoje em dia tem zoom automático, muitas vezes irritante, mas que foca legal objetos distantes, tipo, sei lá, o alto das grades do meu portão:


sim, meu pai quis que elas fossem pintadas alternadamente de dourado e preto.


Conseguido esse foco, você afasta um pouquinho mais e as lentes se ajustam certinhas no objeto mais próximo, a Lua!!

15jun16 - tcharã! \o/

Descoberto esse truque, eu fiz a festa nos dias seguintes :D E descobri que:
1) tem de ser de dia, quando a Lua ainda está no céu, quanto mais alta, mais nítida:


25jul16 - a lua tá tão baixa aqui que quase some na foto :/

2) e quanto maior a "mordida" da sombra da Lua nela mesma, melhor a imagem (ao menos para meus critérios):


17jun16


14mai16

Enfim, era o que eu queria dizer com este post. Espero que este truquezinho seja útil para outras pessoas, quem sabe ele funcione até com celulares :D


Ah, não, quero falar mais algumas coisinhas, mas antes, mais algumas outras fotinhas da nosso vizinha mais chegada:


25jul16


26jul16




27jul16


Ah, essa última imagem tem uma mentira: o muro desfocado não existe na foto original, mas achei legal inserir no fotoxop para contrastar com a foto anterior, ambas foram tiradas no mesmo local e hora :)

Se a lua estivesse cheia este dia, a foto seria algo assim:

Se pudessemos ver o lado oculto da lua no céu, ele apareceria mais ou menos dessa forma:


...bem sem graça, por sinal

Ao contrário do lado que sempre vemos, o lado oculto não tem muitos "mares" (maria, em latim), praticamente só o Mare Moscoviense, no alto da imagem. Aposto que o lado oculto da Lua é oculto porque é sem graça mesmo...


E diqo que se a Lua aparecer no céu assim algum dia, estaremos bem encrencados...


...e talvez seja hora de praticar devoção à antiga religião, só por via das dúvidas

Mas se aparecer assim


é porque namorada decidiu chegar mais perto de mim :P


Bom, tentei fazer uma montagem do lado visível da Lua usando apenas as fotos que tirei como fonte:


ficou meio tosco, eu sei

Não sei se vocês já perceberam, mas do lado esquerdo parece ter um coelho desenhado lá:


(para fãs de anime mangá, o nome original da Sailor Moon é Usagi, que não coincidentemente significa "coelho"....)

Bom, essas manchas escuras são os mare (que significa "mares" em latim, o plural é maria, como disse lá em cima), enormes planícies que dão graça à nosso satélite, e achei legal por o nome dos que dão para ver a olho nu daqui da Terra:


1) A cabeça do coelho é o Mare Tranquilitatis, Mar da Tranquilidade, onde foi feito o primeiro pouso na Lua :)
1½) Se você não acredita que o homem pousou a Lua, desejo fortemente que teu cu exploda e coce o resto da vida.
2) Abaixo dele fica o Mar da Serenidade.
3 e 4) as orelhas do coelho são feitas, respectivamente, pelos Mar da Fertilidade e de Néctar.
5) A "cratera" logo ao lado da abeça do coelho é o Mare Crisium ("das crises")
6) O Mare Imbrium, das "chuvas", fica ao lado da Serenidade :P
7) Acima dele (se você que lê este texto morar no Hemisfério Sul, caso o contrário, a figura que fiz está de ponta-cabeça em relação ao que você vê no céu...) está o Oceanus Procellarum ("Oceano das Tormentas"!!), o maior das maria. A Apolo 12 pousou aí.
8) No alto está o Mare Humorum ("da umidade")
9) ...e abaixo deste, o Mare Cognitum ("que se tornou conhecido")
...ao lado dos mares Humorum e Cognitum, à esquerda, fica o Mare Nubium, das nuvens, que por algum motivo, não indiquei ¬¬'


E também fiz um mapinha com algumas crateras que acho que se destacam mesmo vendo daqui:


1) A cratera Langrenus é uma mancha branca ao lado do mar da Fecundidade. E não acabei demarcando também na imagem acima (oooops) a cratera Stevinus, logo acima das orelhas :P Foi batizada em homenagem à Michael van Langren, que fez mapas da Lua no século XVII e foi o primeiro a dar nome aos terrenos de lá (e, pelo que vejo, mudaram tudo depois :P)
2) No alto, ao lado do Mare Nubium, fica a Tycho que acho uma das crateras mais lindonas existentes mas não saiu bem nas fotos que tirei. Ainda.
FOi batizada em homenagem à Tycho Brahe, que estudou as fases da Lua no século XVI.
3 e 4) São as crateras Byrgius e Grimaldi. Joost Bürgi e Francesco Maria Grimaldi (que mediu as alturas das montanhas lunares no século XVII) são os homenageados da vez.
5) a Kepler é uma das manchas brancas nas vizinhanças do oceano das Tormentas. Johannes Kepler batiza a cratera e tem uma biografia grande demais pra eu resumir aqui :P
6 e 7) as outras duas são Copernicus e Aristarcus. Nicolau Copérnico é o criador moderno do Heliocentrismo (em que a Terra gira e torno do Sol) mas foi precedido por Aristarco de Samos, além de propor que a Terra gira em torno do Sol (e não o contrário) quase três séculos antes de Cristo, também calculou o tamanho e distâncias do Sol e da Lua.


Se quiserem um mapa da lua menos tosco com crateras e mares, cliquem aqui. Tá em inglês, mas não tem muito o que entender^^ E queria lembrar que sou bem amador, tanto em astronomia quanto e fotografia, só quis neste post compartilhar imagens bonitas, alguma informação que eu já sabia mais coisas legais que aprendi enquanto montava este texto :)

Por mushi-san em 14/02/18
***Clique aqui e comente senão eu choro ;_;***
As ruas de fevereiro

Tenho mania de sequências, e já que comecei mapeando as ruas de Sampa com datas de janeiro, era claro que eu iria fazer as de fevereiro :D


cliquem pra ver o mapa em tamanho maior (as ruas marcadas são o trajeto que o google sugeriu para fazer o rolê em ordem)

Fevereiro deve ser um mês bem pouco pop: apenas 8 dias do mês batizam ruas, mais 5 em cidades vizinhas (duas em Guarulhos e em Santo André; uma em São Bernardo do Campo). Curiosamente, existe uma rua 29 de fevereiro (em Teresina) e não existe uma rua 27 de fevereiro no Brasil todo o.o'

Rua Primeiro de Fevereiro (Jardim Amaury ), Assis/SP - 19816-260
Rua 2 de Fevereiro (Cidade Nova Heliópolis ), São Paulo/SP - 04236-094
Rua Três de Fevereiro (Bela Vista ), São Pedro da Aldeia/RJ - 28941-332
Rua Quatro de Fevereiro (Jardim Paraíso ), Guarulhos/SP - 07143-336
Rua Cinco de Fevereiro (Jardim García ), Campinas/SP - 13061-081
Rua Seis de Fevereiro (Japeri ), Japeri/RJ - 26440-400
Praça Sete de Fevereiro (Vila Formosa ), São Paulo/SP - 03358-020
Rua Oito de Fevereiro (Jardim do Estádio ), Santo André/SP - 09172-185
Rua 9 de Fevereiro (Vila Guedes ), Hortolândia/SP - 13185-814
Rua Dez de Fevereiro (Vila Caraguata ), Cubatão/SP - 11535-015
Rua Onze de Fevereiro (Cidade Vargas ), São Paulo/SP - 04319-020
Rua Doze de Fevereiro (Jardim Ponte Alta II ), Guarulhos/SP - 07179-706
Rua Treze de Fevereiro (Centro ), Tatuí/SP - 18270-340
Praça Quatorze de Fevereiro (Fonseca ), Niterói/RJ - 24130-244
Travessa Quinze de Fevereiro (São Cristóvão ), Criciúma/SC - 88802-580
Rua Dezesseis de Fevereiro (Distrito Industrial do Jatobá (Camilo Torres) ), Belo Horizonte/MG - 30668-728
Rua 17 de Fevereiro (Pq S Bernardo) (Montanhão ), São Bernardo do Campo/SP - 09765-390
Rua Dezoito de Fevereiro (Chácara Mafalda ), São Paulo/SP - 03373-075
Rua Dezenove de Fevereiro (Chácara Gaivotas ), São Paulo/SP - 04849-334
Rua Vinte de Fevereiro (Vasco da Gama ), Recife/PE - 52280-660
Rua Vinte e Um de Fevereiro (C Hab CDHU) (Jardim Santo André ), Santo André/SP - 09132-325
Rua Vinte e Dois de Fevereiro (Vila Ré ), São Paulo/SP - 03668-060
Rua Vinte e Três de Fevereiro (Vl Getúlio Cabral) (Santa Lúcia ), Duque de Caxias/RJ - 25275-673
Avenida Vinte e Quatro de Fevereiro (Vila Rui Barbosa ), São Paulo/SP - 03734-090
Rua Vinte e Cinco de Fevereiro (Vila Dom Pedro II ), São Paulo/SP - 02241-070
Travessa Vinte e Seis de Fevereiro (Penha Circular ), Rio de Janeiro/RJ - 21011-805
não existe rua vinte e sete de fevereiro!!!!!! o.o
Rua Vinte e Oito de Fevereiro (Jardim Santa Eudóxia ), Campinas/SP 13096-324
Rua Vinte e Nove de Fevereiro (Vila Cristalina) (Água Mineral ), Teresina/PI - 64006-692

Para os políticos criadores de nomes de rua, aqui vai a dica com as efemérides de 27/2, alguém tem sanar essa falha na toponímia nacional :P

(vendo as datas... 27/2 é Dia do Agente Fiscal da Receita Federal, deve explicar a falta de ruas com esse nome...)

Por mushi-san em 31/01/18
***Comentaram!! \o/ Clique aqui e fale também!!***

Adriana (Strix): Tem 29 de fevereiro, mas não tem 27? Bizarro.
Milla (x)

08dez11


Juju nunca foi fã de interação, ainda mais com filhotes, mas com o tempo Milla foi crescendo e Juju foi aceitando a nova moradora da casa...




27set11 - todas dormindo, mas me espantava quando Milla colocava a cabeça
como se tivesse rolado pra fora do travesseiro




28set11 - quando a barriga da amiga vira travesseiro


09set11 - hora do banho!


Sobre essa série de fotos, leia aqui. Não sinto que a reverei, mas o link com os dados sobre o sumiço dela é esse: http://quadr.in/milla (vai que....)

E Milla foi uma sobrevivente: certo um dia um filho da puta abandonou três gatinhos recém-nascidos no meio de uma calçada imunda, com cordão umbilical e tudo... veja aqui.


E nunca esquecer Camilla vs Juju:

Por mushi-san em 23/01/18
***Clique aqui e comente senão eu choro ;_;***
"Resenhas" rápidas: Culpa • American Flagg! • Nimona

• Culpa (de Cristina Eiko) - Um livretinho de poucas páginas, formato A6 para a série Ugritos da Ugrapress. É o tipo de história começa fofa e termina... sendo juz ao título da história.
# Veredicto: leitura rápida, mas vale :)
# Bom: a edição é caprichadinha, tanto fisicamente (papel bom, plastico envolvendo a edição), quanto na arte e roteiro.
# Mau: é rápido. Quando você começou já terminou.
20 páginas • R$ 7 • 2017 • revista no site da editora

American Flagg! (de Howard Chaykin) - Nos anos 80, mais que hoje, os quadrinhos gringos eram dominados pelas duas "majors" (Marvel e DC). Mas, mesmo nessa que foi uma das épocas mais áureas das duas editoras, haviam artistas e editoras independentes que conseguiram lugar ao sol, com fãs fiéis e elogios da crítica e... que por motivo ou outro ($$) nunca acabei lendo mas sempre tive curiosidade de conferir o material.
Óbvio, senão eu não escreveria o parágrafo acima, que American Flagg! era uma desses casos: publicada originalmente em 1983 nos EUA (a série durou 50 edições), e umas poucas tentativas no Brasil entre os anos 80 e 90, se passa num daqueles futuros que quase estão virando passado: em 2031, após uma grande econômica, os Estados Unidos são uma sombra do que eram (e o governo se mudou para Marte), a União Soviética está em frangalhos por causa de insurreições islâmicas, o Brasil é uma superpotência etc, o ator Reuben Flagg perde o emprego na televisão (ele é substituído por um holograma dele mesmo, bem mais em conta :P) e se torna policial no Plexmall de Chicago (Plexmall seriam tipo gigantescos shopping centers onde a população vive nessa época), etc etc.
O mundo de AF é bem construído, com suas peculiaridades e o roteirista/desenhista vai nos apresentando aos poucos o que é aquele mundo e o que está por detrás dele, só que... desculpem, não gostei. A arte do Chaykin é acima da média, algumas páginas tem composições lindas, mas os personagens raramente são desenvolvidos para me importar com eles ("hã, personagem X voltou? Mas ele apareceu antes mesmo? Não me lembro...") e algumas subtramas são confusas, talvez por eu ter perdido o interesse na história lá atrás, talvez por ter lido numa sentada só uma história feita para se ler aos poucos, em 12 partes mensais.
# Veredicto: se você gosta de clichês de FC dos anos 80 (eles não são ruins), personagens sem pudores de falar palavrão, muita ação, personagens sexy que não tem medo da censura (apesar de não ter nada explícito), American Flagg! é pra você :) Só aviso que esse é o primeiro arco do personagem e muita coisa fica em aberto.
# Bom: worldbuilding e Raul, o gato falante e hacker =p
# Mau: personagens sem carisma, e a arte de Howard Chaykin é foda, mas meio "dura" às vezes (fora a mania dele repetir visual de personagem em cada gibi que faz....)
392 páginas • R$ 99,90 • 2015 • revista no site da editora

Nimona (de Noelle Stevenson) - Lorde Ballister Coração-Negro é um vilão, e cet dia uma garota chamada Nimona bate em sua porta para ser sua assistente contra Sir Ouropelvis e a Instituição. Ele reluta no início, mas ao ver que ela é uma metamorfa, a aceita e assim a história começa.
O enredo não entrega muito no começo, e também não é lá muito complexo, mas tem várias subversões, tem cenas de ação (o traço simples da autora não ajuda aí, mas quem se importa, é justamente a estilização escolhida que dá o clima da história), tem cenas de dia a dia, de personagens se importando com os outros, ou simplesmente não querendo falar de coisas que os incomodam, e - é claro - reviravoltas :)
# Veredicto: uma das melhores leituras que tive no semestre passado (não que eu tenha lido tanto assim)
# Bom: a simplicidade de roteiro/arte/personagens, mas assim mesmo distorcendo de leve os clichês. Outra coisa digna de nota é o "mundo" da história, mas simples, com complexidade potencial e talvez melhor apresentado que o de American Flagg!
# Mau: nada me irritou especificamente, mas o adjetivo "simplicidade" é uma faca de dois gumes: alguns personagens podiam ser desenvolvidos melhor, algumas cenas podiam ser melhor compostas, algumas estruturas narrativas batidérrimas podiam ter sido trocadas por algo diferente.
276 páginas • R$ 49,90 • 2016 • revista no site da editora


ìndice de resenhas e movimentações da minha estante:
Por mushi-san em 15/01/18
***Clique aqui e comente senão eu choro ;_;***
Entra e sai de livros (10/01/18)

2017 está cheio de pontos negativos, e não ter atualizado essa seção é um deles. Faz tempo que não atualizo o E/S que quando eu fiz da última vez eu era praticamente outra pessoa :P

Mas vamos que vamos, a meta é manter uma frequência aqui e depois dobrar a meta, como diria minha saudosa ex.

Últimas Leituras:
O Baronato de Shoah – A Máquina do Mundo, José Roberto Vieira - mundo legal, dá um puta cenário de RPG. Mas não curti a história e personagens, o que é uma pena :| O Zero é um cara legal e eu sou uma pessoa bem chata nos meu gostos - tanto que as pessoas não gostam do que eu gosto, geralmente. Portanto....
Lugar Nenhum, Neil Gaiman - gostei. Personagens e mundo interessantes, mas dá para sentir no livro o "peso" de ter sido escrito originalmente como roteiro para uma mini-série para a televisão.
A Fonte Âmbar, Ana Lúcia Merege - demorei tanto pra atualizar aqui que até já fiz resenha desse livro (junto com os outros dois volumes da série)
Os Feiticeiros da Luz, Greice Martinelli - outro livro nacional de gente boníssima que não curti tanto - mas por causa da demografia: bruxos, ok, profecias e inimigos foda, ok, romances, flertes e cenas calientes, ñããããããõ, não faz meu paladar :P (P.S.: to devendo mandar meus comentários pra autora...)

Últimas Compras & Leituras:
(demorei tanto que tem livro que chegou e já foi consumido :P)
Terra de Histórias - Além dos Reinos, Chris Colfer - definitivamente foi o livro mais fraco da série até agora. Vilão sem carisma, personagens desperdiçados, uma cena ou outra legal. Talvez o livro esteja amaldiçoado por ter vindo de uma livraria que fechou :|
Em busca de WondLa; Um herói para WondLA; A Batalha por WondLa, Tony DiTerlizzi - confesso que comprei a série por causa do autor, um excelente desenhista de animais fantásticos (os jogadores de Advanced Dungeons and Dragons devem conhece-lo do velho Manual dos Monstros), e me surpreendi positivamente: a história é morna em alguns pontos, mas os personagens são cativantes e o mundo de Orbona é um dos lugares mais fantásticos que já li.
Assim se formou a Bíblia, Diego Arenhoevel - eu tenho vários fracos, um deles é formação do texto bíblico. Livro bastante didático sobre a formação do Antigo Testamento, escrito lá pelos anos 70 (comprei num sebo, inclusive). A primeira vez que eu o li, explodiu minha cabeça =)




Últimas Algumas das Últimas Compras:
O Lado Sombrio dos Contos de Fada, Karin Hueck - outro fraco meu são contos de fada. Vamos ver se vale =]
A História de Kullervo, Tolkien - depois da última compra, decidi caçar os livros que faltam da bibliografia do autor dO Senhor dos Anéis. Depois disso, só vai faltar ler :P
A Bela e a Adormecida, Neil Gaiman e Chris Riddell - Gaiman, contos de fada, diversidade. Não tem como dar errado, assim espero :PP
A História de Sua Vida e outros contos, Ted Chiang - cara, A CHEGADA É O FILME MAIS FODA DE 2016. Simples assim, tanto desde que vi virou parâmetro para outros filmes, por exemplo: "olha, O Último Jedi é legal, não um A Chegada, mas diverte". E nesse livro tem diversos contos do autor, inclusive o que inspirou a película.
O Médico e o Monstro; A Ilha do Tesouro, R. L. Stevenson - daquela lista de "clássicos que já deveria ter lido faz tempo" (na verdade já li o Médico e o Monstro, não gostei na época). Mas nem sabia que ambos os livros eram do mesmo autor :P


ìndice de resenhas e movimentações da minha estante:
Por mushi-san em 10/01/18
***Clique aqui e comente senão eu choro ;_;***


mais postagens
no blog

me sigam
no twitter
MushiComics: Que site é esse?

MushiComics é uma site de histórias em quadrinhos online em que todas os dias - exceto domingos e feriados - pelo menos uma nova página de quadrinho é colocada aqui para você ler ;)

Estamos sempre procurando novas histórias e colaboradores! Você tem uma história? Junte-se a nós! Aceitamos hqs em todos os estilos (comics, mangá etc), exceto histórias pornográficas / hentai / eróticas e quadrinhos com personagens de terceiros sem autorização dos criadores. (Maiores informações, clique aqui e mande mail para o mushi-san)

Há também uma versão impressa do site, a revista MushiComics, com histórias inéditas e vendidas em algumas lojas de São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Brasília, Natal e Palmas e também pelo correio. (clique aqui para se informar mais)

Para terminar o site pode ser acessado por dois endereços: www.mushicomics.com ou www.mushi-san.com.