Recently in Música Category

Todo Mundo!
Gosta de Mim...(4x)

Eu sei que eu sou bonito
Divertido e inteligente
Só não sei como é que eu pude
Conquistar toda essa gente...

É uma coisa tão gostosa
E todo dia eu agradeço
É tão bom sentir-se amado
Mas no fundo, eu mereço...

Todo Mundo!
Gosta de Mim...(4x)

E conforme eu vou andando
Eu vou parando e dando a mão
Pr'as pessoas que me chamam
E confessam sua paixão
É polícia, é bandido
É bacana, é fudido
Todo mundo dá um sorriso
E me olha enternecido...

Todo Mundo!
Gosta de Mim...(4x)

E até a roupa que eu uso
Todo mundo quer usar
Mesmo a que está no meu corpo
Às vezes tenho que tirar
Alguns vêm me dá dinheiro
Alguns querem me tocar
As meninas pedem beijo
Sempre querem me abraçar...

Eu não sei se é o meu cheiro
Que é gostoso prá danar
Até quando eu solto um peido
Todo mundo quer cheirar
Pode ser minha simpatia
O meu corpo, ou o meu olhar
Mas o fato é que eu não encontro
Quem não canse de me amar...

Todo Mundo!
Gosta de Mim...(4x)

Composição: Roger Rocha Moreira

Música para dormir rox!

Que noite louca nós tivemos ontem
eu disse coisas que nem me lembro mais
te fiz tomar uns drinques e disse que te amava
Era mentira! Eu disse só pra te comer!
Era mentira! Eu disse só pra te comer!

Agora voce vem e me chama de canalha
também eu fui eu sei mas nao pude evitar
te vi tao provocante, te quis como ninguém
Tudo que fiz foi lindo, mas foi só pra te comer!
Tudo que fiz foi lindo, mas foi só pra te comer!

Voce reclama agora, mas lá voce gostou
bebeu feito uma louca e quase me matou
queria se entregar, queria me prender
pra tudo eu disse sim
mas foi só pra te comer

Me ligue quando der, me ponha na cadeia
me xingue se quiser, esqueca que eu existo
mas se pedir a conta, nao peca a saideira
Senao alguém te canta e vai ser só pra te comer!
Senao alguém te canta e vai ser só pra te comer!
Senao alguém te canta e vai ser só pra te comer!
Senao alguém te canta... e vai ser só pra te comer!


Velhas Virgens
Composição: Paulo de Carvalho

Bajumbo moi noi noi jecker
Dabatto bunkergait jun jun
Nora juerue-rotto pura-pura petto
Puraret dum dum
Papuranoi noi noi jecker
Dabatto bumperget tum tum
Ora poerketino bookeran tan-tan-so

Bokeretyo kyenturanai mimani unlalhood-cha-la
Terra hooki-ra pishi-to diki-ra poody-to
Seni-kidi koseibo
Kokorenkyo kyenturanai mimani unlalhood-cha-la
Terra hooki-ra shishi-sho tusura hajiki yo

Bajumbo moi noi noi jecker
Dabatto bumperget tum tum
Nora juerue-rotto rokorolo-petto
Pura-purarun dum dum
Papuramoi noi noi jecker
Dapatto bumperget tum tum
Ora poerketino bookeran tan-tan-so

Bajumbo moi noi noi jecker
Dabatto bunkergait jun jun
Nora juerue-rotto pura-pura petto
Puraret dum dum
Papuranoi noi noi jecker
Dabatto bumperget tum tum
Ora poerketino bookeran tan-tan-so

Bokeretyo kyenturanai mimani unlalhood-cha-la
Terra hooki-ra pishi-to diki-ra poody-to
Seni-kidi koseibo
Kokorenkyo kyenturanai mimani unlalhood-cha-la
Terra hooki-ra shishi-sho tusura hajiki yo

Bajumbo moi noi noi jecker
Dabatto bumperget tum tum
Nora juerue-rotto rokorolo-petto
Pura-purarun dum dum
Papuramoi noi noi jecker
Dapatto bumperget tum tum
Ora poerketino bookeran tan-tan-so

그때는 몰랐었어 누굴 사랑하는법 가질수 없어 더욱 갖고싶도록 아쉬울 만큼만

꼭 달아나는 그런게 바로 다 사랑인걸 늘 같은 내사랑 쉽게만 보였었는지

또다른 사람에게로 넌 떠나버렸지 우 더 애를 태우고 더많이 애원하도록

내사랑 들키지 않게 해야했는데 너무 쉽게 내맘을 보여줬어 너무 일찍

내 모든것을 줬어 항상 나를 속여왔던 외로움에 또다시 하지만 이대로

널 단념할수는 없어 또다른 사랑 너를 지킨다해도 안을수 없을때

더안고 싶은 언제나 너의 그 사랑처럼 난 이제알아 너를 사랑하는법

가질수 없어 더욱 갖고싶도록 아쉬울 만큼만 꼭 달아나는 그런게 바로 다 사랑인걸

다 알고있어도 나에게 다가오도록 그눈빛 모른척 외면해야 했는데

너무 쉽게 내맘을 보여줬어 너무 일찍 내 모든것을 줬어 항상 나를 속여왔던

외로움에 또다시 하지만 이대로 널 단념할수는 없어 또다른 사랑

너를 지킨다해도 안을수 없을 때 더안고 싶은 언제나 너의 그 사랑처럼

난 이제알아 너를 사랑하는법 가질수 없어 더욱 갖고싶도록

아쉬울 만큼만 꼭 달아나는 그런게 바로 다 사랑인걸

-----------

Ai da Cicarelli se nunca mais as visse ò_ó

Agora eu era o herói
E o meu cavalo só falava inglês
A noiva do cowboy
Era você
Além das outras três
Eu enfrentava os batalhões
Os alemães e seus canhões
Guardava o meu bodoque
E ensaiava um rock
Para as matinês

Agora eu era o rei
Era o bedel e era também juiz
E pela minha lei
A gente era obrigado a ser feliz
E você era a princesa
Que eu fiz coroar
E era tão linda de se admirar
Que andava nua pelo meu país

Não, não fuja não
Finja que agora eu era o seu brinquedo
Eu era o seu pião
O seu bicho preferido
Vem, me dê a mão
A gente agora já não tinha medo
No tempo da maldade
Acho que a gente nem tinha nascido

Agora era fatal
Que o faz-de-conta terminasse assim
Pra lá desse quintal
Era uma noite que não tem mais fim
Pois você sumiu no meu mundo
Sem me avisar
E agora eu era um louco a perguntar
O que é que a vida vai fazer de mim

Só fiquei sabendo hoje que a música era do Sivuca. Letra por Chico Buarque

(já falei aqui que Abba vicia?)

O Fortuna,
velut Luna
statu variabilis,
semper crescis
aut decrescis;
vita detestabilis
nunc obdurat
et tunc curat
ludo mentis aciem;
egestatem,
potestatem,
dissolvit ut glaciem.

Sors immanis
et inanis,
rota tu volubilis,
status malus,
vana salus
semper dissolubilis;
obumbrata
et velata
mihi quoque niteris;
nunc per ludum
dorsum nudum
fero tui sceleris.

Sors salutis
et virtutis
mihi nunc contraria;
est affectus
et defectus
semper in angaria.
hac in hora
sine mora
cordae pulsum tangite!
quod per sortem
sternit fortem,
mecum omnes plangite!

música: Carl Orff
regente duca: Seiji Ozawa, outros já me deram sono nessa música o.o'

I met a bird that
Came From Hell
He is little green
He is very well

He likes to play
He likes the milk
He likes to fight
He likes to kill

I met a bird that
Came from hell
He is little green
He is very well

He cannot fly
And he is revolt
He don't like me
And then he told

Chorus:
Lôro
Lôro quer biscoito!
Quer biscoito!

Evil Papagali
He wants to kill
He ordered me to
Puta que pariu

Evil Papagali
He is animal
He got the power
Of heavy metal

He's got the power
Of The furation
You feel the pain
Is the bication

He's master of hell
And we're
Massacration
He wants to speak
To all the nation

Chorus

Curupaco feel
the fire
Curupaco feel
Curupaco kill
With power
Curupaco kill

Chorus

Música: Massacration

Faço tudo por ela até durmo na rua, do lado do portão
Lavo suas panelas, só pra ver minha pombinha, me dando atenção

Tudo que faço você avacalha
Já perdi a cabeça e esqueci as toalhas
Você é a fornalha e eu sou o carvão
Um em Dourados outro em Riberão
Não sei porque você sempre faz assim
Olha pra todo mundo só não olha pra mim
Me diz o caminho do seu coração
Que eu vou pra rodoviária pegar o busão

Faço tudo por ela até durmo na rua, do lado do portão
Lavo suas panelas, só pra ver minha pombinha, me dando atenção

Entro no quarto e ligo o som
Escuto baixinho o Cueio Limão
Cheguei em você mas você me cortou
Dormi no pneu igualzinho o cotô
Quem é o mestre?? O mestre é o Lerroy
Eu não vou no Taj, porque não sou Playboy
Tento te impressionar quando você está perto
Rodando os braços igual o seu Huberto

Faço tudo por ela até durmo na rua, do lado do portão
Lavo suas panelas, só pra ver minha pombinha, me dando atenção

Só uma coisa me consola
O Paul Simon na vitrola
Não consigo te esquecer
Mesmo longe de você
Maçarico´s Love Song.

Faço tudo por ela até durmo na rua, do lado do portão
Lavo suas panelas, só pra ver minha pombinha, me dando atenção

Faço tudo por ela até durmo na rua, do lado do portão
Lavo suas panelas, só pra ver minha pombinha, me dando atenção

Cueio Limão

Queen só começa a ser o Queen a partir do terceiro álbum.
Não que os discos iniciais sejam ruins, tem músicas legais, mas é um animal de espécie diferente dentro do mesmo gênero ou família.

Narrator: In A.D. 2101, war was beginning.
Captain: What happen ?
Mechanic: Somebody set up us the bomb.
Operator: We get signal.
Captain: What !
Operator: Main screen turn on.
Captain: It's you !!
CATS: How are you gentlemen !!
CATS: All your base are belong to us.
CATS: You are on the way to destruction.
Captain: What you say !!
CATS: You have no chance to survive make your time.
CATS: Ha Ha Ha
Operator: Captain !! *
Captain: Take off every 'Zig'!!
Captain: You know what you doing.
Captain: Move 'Zig'.
Captain: For great justice.

Sou violeiro caminhando só, por uma estrada caminhando só
Sou uma estrada procurando só levar o povo pra cidade só
Parece um cordão sem ponta, pelo chão desenrolado
Rasgando tudo que encontra, a terra de lado a lado
Estrada de Sul a Norte, eu que passo, penso e peço
Notícias de toda sorte, de dias que eu não alcanço
De noites que eu desconheço, de amor, de vida e de morte
Eu que já corri o mundo cavalgando a terra nua
Tenho o peito mais profundo e a visão maior que a sua
Muitas coisas tenho visto nos lugares onde eu passo
Mas cantando agora insisto neste aviso que ora faço
Não existe um só compasso pra contar o que eu assisto
Trago comigo uma viola só, para dizer uma palavra só
Para cantar o meu caminho só, porque sozinho vou à pé e pó
Guarde sempre na lembrança que esta estrada não é sua
Sua vista pouco alcança, mas a terra continua
Segue em frente, violeiro, que eu lhe dou a garantia
De que alguém passou primeiro na procura da alegria
Pois quem anda noite e dia sempre encontra um companheiro
Minha estrada, meu caminho, me responda de repente
Se eu aqui não vou sozinho, quem vai lá na minha frente?
Tanta gente, tão ligeira, que eu até perdi a conta
Mas lhe afirmo, violeiro, fora a dor que a dor não conta
Fora a morte quando encontra, vai na frente um povo inteiro
Sou uma estrada procurando só levar o povo pra cidade só
Se meu destino é ter um rumo só, choro em meu pranto é pau, é pedra, é pó
Se esse rumo assim foi feito, sem aprumo e sem destino
Saio fora desse leito, desafio e desafino
Mudo a sorte do meu canto, mudo o Norte dessa estrada
Em meu povo não há santo, não há força, não há forte
Não há morte, não há nada que me faça sofrer tanto
Vai, violeiro, me leva pra outro lugar
Eu também quero um dia poder levar
Toda gente que virá
Caminhando, procurando
Na certeza de encontrar

(Nara Leão e Sidney Miller)

Mas é claro que o sol
Vai voltar amanhã
Mais uma vez
Eu sei
Escuridão já vi pior
De endoidecer gente sã
Espera que o sol já vem

Tem gente que está
Do mesmo lado que você
Mas deveria estar
Do lado de lá

Tem gente que
Machuca os outros
Tem gente que
Não sabe amar
Tem gente enganando a gente
Veja a nossa vida como está
Mas eu sei que um dia
A gente aprende

Se você quiser
Alguém em quem confiar
Confie em si mesmo
Quem acredita sempre alcança

Mas é claro que o sol
Vai voltar amanhã
Mais uma vez
Eu sei
Escuridão já vi pior
De endoidecer gente sã
Espera que o sol já vem

Nunca deixe que lhe digam
Que não vale a pena
Acreditar no sonho que se tem
Ou que seus planos
Nunca vão dar certo
Ou que você
Nunca vai ser alguém

Tem gente que
Machuca os outros
Tem gente que
Não sabe amar
Mas eu sei que um dia
A gente aprende

Se você quiser
Alguém em quem confiar
Confie em si mesmo
Quem acredita sempre alcança

Quem acredita sempre alcança (6 vezes)

(Renato Russo, mas ainda soh a favor da proibição das músicas do Legião Urbana)

Hello darkness, my old friend,
I've come to talk with you again,
Because a vision softly creeping,
Left its seeds while I was sleeping,
And the vision that was planted in my brain
Still remains
Within the sound of silence.
In restless dreams I walked alone
Narrow streets of cobblestone,
'Neath the halo of a street lamp,
I turned my collar to the cold and damp
When my eyes were stabbed by the flash of a neon light
That split the night
And touched the sound of silence.

And in the naked light I saw
Ten thousand people, maybe more.
People talking without speaking,
People hearing without listening,
People writing songs that voices never share
And no one dare
Disturb the sound of silence.

"Fools" said I, "You do not know
Silence like a cancer grows.
Hear my words that I might teach you,
Take my arms that I might reach to you."
But my words like silent as raindrops fell,
And echoed
In the wells of silence

And the people bowed and prayed
To the neon god they made.
And the sign flashed out its warning,
And the words that it was forming.
And the sign said, "The words of the prophets

are written on the subway walls
And tenement halls."
And whisper'd in the sounds of silence.

(artista: Paul Simon)

About this Archive

This page is an archive of recent entries in the Música category.

mushinews is the previous category.

Natal is the next category.

Find recent content on the main index or look in the archives to find all content.

Pages

Powered by Movable Type 5.13-en