livro: Anacrônicas

| No Comments | No TrackBacks

Meu manual de sobrevivência ao mundo moderno recomenda que você fale mal dos amigos apenas quando eles estão longe. Assim, vou aproveitar que a Ana Cristina está no Canadá agora para comentar o livro dela: Anacrônicas - Pequenos Contos Mágicos. =p

*O parágrafo acima foi uma brincadeirinha, mas mushi liga campo de força assim mesmo*

Falando sério, eu li Anacrônicas em maio, na última viagem em que vi meu avô vivo e não reli depois, por incapacidade de administrar meu tempo. Assim, tenham em mente lendo os curtos comentários abaixo XD

Antes de tudo, uma correção: Anacrônicas não é um livro não, é livrinho, tanto em tamanho (12x21cm) quanto em número de páginas (90), simpático no formato e na capa, (ilustrada por seu marido, Estevão Ribeiro, que também fez os desenhos dentro do volume) e é um conjunto de vinte contos de ficção e fantasia:

“É tarde!” - É um dos meus preferidos, curtíssima e inteligente releitura de Alice no País das Maravilhas. Se eu soubesse animar, faria uma animação :)
Chiaroscuro - Outro dos meus queridos nesse livreto, e um dos mais longos. Um tantinhozinho erótico, com bruxas e trevas inonimaveis. Personagens, situação e clima precisamente construídos :)
A Princesa de Toda a Dor - Um sobre uma pequena índia e seu fim...
O último soneto - ...e outro sobre um (provavelmente) poeta ultra-romântico¹ e seu fim. Não gostei dos dois, tia.

(ia comentar que romantismo+índio me lembra Iracema, uma das coisas mais detestáveis que já li, mas estou divagando demais)

A Casa do Escudo Azul - Futuro pós-apocalíptico, reconstrução e livros. Podia ser melhor, talvez seja problema de espaço.
Vida na estante - Não vejo graça em traças ò_ó (o inseto, não o blog XD)
Os olhos de Joana - Para mim esse conto sofre do mesmo mau dA Morte do Temerário - também da AnaCris, publicado na coletânea Espelhos Irreais: senti que precisava entender mais do desenrolar dos fatos históricos citados para apreciar melhor o texto.
O Senhor do Tempo - A história do universo, curtinha. Marrom².
Deus embaralha... - Outro curtinho e revela uma triste verdade -_-
Feitiço sem nome - Me pareceu ser uma continuação de "Chiaroscuro", gostei, apesar de curto (ou "tamanho médio", pros padrões da coletânea xD)
A Dama de Shalott - Demorou para me cair a ficha com a brincadeira com Camelot/Lancelot/Shalott. Depois soube que é assim no poema que a Ana se inspirou para escrever, e que eu não conhecia. Está acima da média do conjunto, mas não é dos meus queridinhos não :P
Como nos tornamos fogo? - O amor entre um alquimista e uma elemental, segundo ele.

Em muitos dos contos a Ana nos apresenta o dueto "amor & tragédia" de uma forma bem intimista.

Pelo espaço de um momento - Leia comentário acima :) Onde um dos componentes da situação é um personagem de um quadro.
Borboleta - é um dos poucos contos sem o "fantástico", mas uma forma de expurgar coisas que passaram que gostaria de ter feito um dia.
Viagem à terra das ilusões perdidas. - o título diz a surrealidade do tema :P E não vou 'spoilear' esse monólogo com cara de diálogo.
O baile de Máscaras - Esse conto tem um estranho parentesco com o anterior. Quase uma parábola. Estes dois contos estão bem escritos, mas não sou fã do tema, ou não sinto algo de 'novo' neles. Sei lá.
Lenda do Deserto - Djins, amor... medianinho.
Mapa para a Terra das Fadas - Talvez *eu* seja o piegas, mas este é um dos meus preferidos. Talvez seja por causa do coelho, talvez seja por causa do otimismo tristonho em meio à tantos contos sem um "feliz" no final. :)

Na boa, não gostei tanto dos contos que fecharam o volume:

O eremita - ...que era contra a violência, o mundo é ruim mas talvez haja esperança.
Apocalypse NOW! - O FIIIIIIIIIIIIIM DO MUNDO - inédito! - narrado como anúncio de programa atração televisiva. É até legal, mas eu que estou anestesiado com o tema.

Ah sim, se você está procurando romance, aventura e batalhas épicas, esse não é um livro para você. Apesar das minhas reclamações acima - mais por culpa do leitor que da autora - , gostei de Anacrônicas e recomendo =) A Ana além de ser uma excelente pessoa, brava (no sentido de brigar pelo que quer e acredita, tá?) e que FAZ em vez de ficar de mimimi sobre a inexistência do mercado ou perder tempo em briguinha de ego de autores (mal que assola os quadrinhos brasileiros também). Como disse lá no topo, ela está agora no Canadá, representando o Brasil na WorldCon, a convenção mundial de ficção científica.

PS: Tem um conto bônus não citado no site nem no índice do livro ;) "O Sábio de Osgoroth".

¹ - estou cagando e andando pra ortografia nova até ser obrigatória.
² - "marromenos"

Deixe um comentário

About this Entry

This page contains a single entry by mushi-san published on August 6, 2009 8:30 PM.

mangá: Onegai Twins was the previous entry in this blog.

Comprei Street Fighter 4!! is the next entry in this blog.

Find recent content on the main index or look in the archives to find all content.

Pages

Powered by Movable Type 5.13-en