"Resenhas" rápidas: A Fonte Âmbar; Pateta Repórter; Saga #4

| 3 Comments

• A Fonte Âmbar (de Ana Lúcia Merege) - Último volume da "Trilogia Athelgard", iniciada em O Castelo das Águias e A Ilha dos Ossos, que se passa num mundo medieval fantástico, um tanto inspirado nos antigos celtas, com espada e guerreiros, magia e magos (mas uma magia discreta, sem muitos efeitos de luz, bola de fogo e encantamentos em latim macarrônico), elfos (bastante humanos, na minha opinião) e até dragões (ok, só "vi" um na série toda, e de longe - mas que eles existem lá, existem).

O primeiro volume, O Castelo das Águias, conta a chegada de Anna de Bryke para lecionar na Escola de Artes Mágicas de Vrindavahn (não, não é Harry Potter, tem a palavra "medieval" ali no alto, viu?), seu envolvimento com novos colegas e ambiente, a defesa das águias da região contra os militares que as querem usar para seus fins sem pensar na consequência para os animais e, principalmente, o romance dela com Kieran, o ranzinza Mestre das Águias. Talvez esse foco no romance (depois de um primeiro capítulo agitadíssimo) irrite alguns, mas é um bom livro.

Depois vem A Ilha dos Ossos, em que Anna desaparece numa viagem, e Kieran vai atrás dela de sul a norte no lado oeste do continente. Acho que é o livro que mais gostei, devorando as páginas. Nosso personagem ranzinza vai juntando as peças do paradeiro da companheira e seguindo em frente, e ninguém consegue impedi-lo, nem se tiver séculos de idade ò_ó E não, não é um livro com "donzela em perigo", já que a desaparecida usa inteligência e recursos disponíveis para se manter viva e virar o jogo assim que for possível =) Única reclamação que tenho desse livro é o final "solto", ele não parece fazer parte do corpo do texto, nem os personagens anseiam/esperam/procuram pelo que foi conseguido ali.

A Fonte Ambar tem ritmo mais quebrado que o livro anterior, por trabalhar com vários narradores, geralmente o casal Kieran e Anna, mas outras pessoas compõem o mosaico de vozes. E nisso a autora se destaca positivamente, os narradores estão bem distintos, só escorregando poucas vezes, talvez por serem personagem menos interessantes.
E o que acontece nesse livro, mushi-chan? A guerra está chegando às Terras Férteis e nosso casal de magos vai à cidade de Scyllix - em parte para ajudar na preparação para a guerra, parte para resolver a questão das águias guerreiras e também para investigar poderoso mago que dizem estar por detrás do exército inimigo.
[pinte com o mouse se você curte spoilers]E esse mago talvez seja o calcanhar de Aquiles do livro: são dois, sendo que o mais novo se "converte" fácil demais para o lado dos narradores. Ok, é coerente com o personagem, mas fácil demais.... e, poxa, o vilão mais velho (bem velho), não previu que isso poderia acontecer?
Por sinal, esse mago era desinteressante e apagado na trama, e quando se revelou, ficou meio óbvio e chamativo. E continuou muito interessante
. Apesar que o grande "inimigo" do livro é o espectro da guerra chegando, não as pessoas.

# Veredicto: é uma boa série que recomendo sem medo. Tem o problema do patinho feio da série ser justamente o começo dela, mas tendo sido o leitor avisado do nível de açúcar, tudo se resolve x)
# Bom: a narrativa flui gostosa, o universo é rico e "vivo", o par central é cativante e cheio de personalidade. E, para quem gosta, o segundo livro tem um vampiro e o segundo tem uma cena de ataque de zumbis :P E, na Fonte Ambar, gostei da interação e evolução da relação de Kieran (e Anna) com sua irmã ranzinza.
# Mau: algumas partes são mornas. Apesar das partes de ação, tem muita política (especialmente na Fonte Âmbar) e como leio beeeeeeeeeeeem parcelado, me embananava nos contextos explicados porque simplesmente já tinha esquecido metade do que tinha lido antes =_= Inclusive, tenho o mesmo problema com a multidão de personagens de nomes "estranhos" que povoam a série, mal me acostumei com o cast da Escola de Magia...
196 páginas (Castelo das Águias), 296 páginas (Ilha dos Ossos) e 300 páginas (Fonte Âmbar) • R$35,90 (Castelo das Águias) e R$49,90 (Ilha dos Ossos e Fonte Âmbar) • site oficial da série

Pateta Repórter (de Walt Disney de Teresa Radice & Stefano Turconi) - Mais um encadernado Disney, e esse ia deixar passar, até ser indicado por uma amiga que é bem exigente nas indicações: as histórias da dupla italiana (e também casal) Teresa Radice (roteiro) e Stefano Turconi (arte) se passam nos anos 30, numa cidade que remete à Nova Iorque daquela época, fazendo uma releitura divertida, com clima próprio dos personagens da "família" do Mickey: Pateta é um repórter (contratado por acidente), Minnie além de péssima cozinheira, tem um noivo que nunca aparece (e vocês sabem quem é), Clarabela é cartomante, a cidade tem como prefeito o Horácio e João Bafo de Onça e outros vilões menores aparecem como gangsters a serviço de Basil Blackspot (quem for esperto, vai saber quem ele é de cara^^), que também é o dono do jornal onde o Pateta trabalha.
A arte é diferente do normal, tem personalidade, que casa perfeitamente com a construção delicada do cenário e dos personagens - por sinal, acho foda a apresentação dos personagens no primeiro capítulo. Vários dos enredos fazem homenagem a enredos típicos do período (temos Chaplin, temos uma re(f/v)erência à Agatha Christie (foi por isso que me minha amiga leu o volume), aos primeiros aviadores que cruzaram oceanos, espiões, safaris na África, etc) e tem seu humor próprio, gostoso, meio inocente, mas não escrachado.

# Veredicto: recomendão. Acho que até quem não curte Disney vai curtir - alguns dos personagens estão saudavelmente distanciados dos modelos originais.
# Bom: só elogiei, né? Tem uma cena que é pura poesia pra mim, quando, numa caça ao tesouro em outro continente, um personagem meio que se declara à outra. Não se vê algo tão bem trabalhado por aí sempre.
# Mau: algumas histórias são só ok (discos voadores) e achei irritante a diagramação de algumas páginas necessitar de flechinhas guiando a leitura dos quadros.
480 páginas • R$59,90

Saga #4 (de Brian K. Vaughan e Fiona Staples) - Saga é aquele gibi famosão, que curto ler cada volume que sai em português, mas que não é essa coca-cola que anunciam. É legal, é bem contado, bem ilustrado, mas não revoluciona a cabeça de ninguém.
O que é: num universo com aliens humanóides (a maioria parece uma mistura de gente + algum bicho) (a minoria restante é uma mistura de gente com televisão....), um casal de espécies em guerra (Alana e Marko) tem uma filha, Hazel - e, sim, tendo uma filha mestiça eles fizeram algo proibido nas regras daquele universo. Assim, eles têm de fugir e se esconder por vários mundos, sobrevivendo e tentando criar a menina.
E, claro, tem caçadores contratados para captura-los.
A graça é que Brian K. Vaighan não é um autor raso. Os personagens são humanos, com defeitos irritantes e momentos iluminados. A trama segue um bom ritmo, quando você vê, já leu o volume todo. Só me preocupa o fato de que a cada edição entra mais gente e mais subtramas, fazendo o novelo crescer e crescer... (às vezes o autor é cruel e faz uns cortes dolorosos, quase que de surpresa...).

# Veredicto: leia sem medo, só não espere uma revolução :)
# Bom: a Gata da Mentira. Tem personagem secundário que vale mais que dimensões ficcionais inteiras.
# Mau: essa edição em si tá meio abaixo das anteriores, meio que centrada no trabalho novo de Alana (que podia ser algo mais interessante, só que ficou nhé), mas segura a qualidade.
152 páginas • R$65

PS: alguém me confirma que a língua alien que surge em alguns momentos é Esperanto?


outras resenhas:

3 Comentários

Adriana (Strix) em 07/04/17, às 23:05: "Pura poesia" descreve vários momentos no encadernado do Pateta Repórter. Vamos e convenhamos: quem espera momentos de poesia em um encadernado do Pateta? (Reply)
Ana Merege em 07/04/17, às 23:07: Brigadão pelas leituras e resenhas! (Reply)

Deixe um comentário

About this Entry

This page contains a single entry by mushi-san published on April 7, 2017 9:51 PM.

Feiticeira Escarlate was the previous entry in this blog.

Parabéns, um ano!!! is the next entry in this blog.

Find recent content on the main index or look in the archives to find all content.

Pages

Powered by Movable Type 5.13-en