January 2016 Archives

Ia deixar passar batido, não tem muito o que mostrar aqui ainda, mas como a página de


precisa de visitas, aviso aqui que hoje comecei a ressussitar a seção de Episódios.


(tem nada lá no momento, só a promessa de links que serão populados c'o tempo :P)

Ser Pai de Menina é… (de Marcelo Amaral): Sabe o livro que vende exatamente o que está na capa? Marcelo Amaral é escritor (já li três dos livros dele, só falta eu vencer a preguiça de comentar por aqui), que ao saber que seria pai de uma filha, foi fazendo cartuns, da gestação até hoje, com mais de um aninho e meio, sobre as diversas situações que passa :) São ilustrações de um pai babão, feliz. É tudo fofo, é tudo divertido, mesmo quando a situação é ruim XD
Livrinho ideal para dar de presente para casais apaixonados pela filhota recém-nascida ou encomendada. Eu mesmo dei de presente pra minha irmã :P
Veredicto: Fofo!
Bom: Nem tudo são flores e mesmo assim Marcelo Amaral mostra de forma divertida XD
Mau: Podia ter mais páginas, acho que só, é leitura rápida demais :P E é para um tipo específico de leitor. Amargurados da vida, pessimistas, caçadores de ação, etc vão ter nojinho de tocar num livro cuja maior maldade é citação de cocô de bebê :P
Site oficial: http://www.paladinopirata.com.br/ser-pai-de-menina-e/ • 76 páginas • R$ 20,00

P.S.: mais uma edição autografada na coleção pra invejar oceis :P

Ghilan (de Mariá Raposa Branca): Esse gibizinho peguei lá na FIQ, e sei lá por que dois centauros-criança me chamaram a atenção (talvez porque meus personagens atuais sejam crianças, muitos são aliens em idade escolar :P) a ponto de me fazer tirar o escorpião do bolso e comprar a revista (essa foi uma das minhas poucas compras no evento, desculpem) (por outro lado, namorada quase teve de carregar as dela de carriola). Como de praxe, procurei a autora para autografar, mas ela foi dar uma voltinha no evento e não a encontrei. Faz parte :/
A história é simples: crianças(-centauros, as ghilan do título - a palavra é o plural de ghoul, monstros da mitologia árabe) (jogadores de RPG vão reconhecer o termo XD) vão além dos seus limites, encontram seres perigosos (nós, seres (nem sempre) humanos) e tem uma pequena aventura. É uma história fechada, bonitinha no enredo, na arte e no acabamento gráfico, com galeria de ilustradores convidados no fim :)
Veredicto: se você achar a venda, pegue, vale uma chance :D
Bom: Tá redondinho, uma leitura rápida e descompromissada.
Mau: Cadê mais? Por que mal acho formas de contato com a autora no volume? DDD:
Site oficial: https://www.facebook.com/ghilanhq/ • 40 páginas • R$ 15,00


outras resenhas:
O Inescrito: Tommy Taylor e o Navio que Afundou Duas Vezes ; Magias e Barbaridades (2016) • Um Brasileiro Chamado Zé Carioca; O Inescrito: Apocalipse vol. 2: A Jornada; Como eu realmente... #2 (2016) • Beeswax (2000)

"Senzalândia" é quando posto aqui causos que aconteceram comigo, ou testemunheio, ou simplesmente ouvi falar que aconteceu no meu emprego, vulgo "senzala"

• Senzalândia 22: idioma alternativo
• Senzalândia 23: dedicação total a você
• Senzalândia 24: nanicolina
• Senzalândia 25: ******
• Senzalândia 26: da força do lar sobre as coordenadas espaciais
• Senzalândia 27: sinceridade perigosa
• Senzalândia 28: boca fechada mantém os dentes
• Senzalândia 29: dos campeões
• Senzalândia 30: "Respostas Cretinas Para Perguntas Imbecis"
• Senzalândia 31: triste realidade
• Senzalândia 32: da força das lendas urbanas
• Senzalândia 33: procurando a (demissão por) justa causa
• Senzalândia 34: jenialidades
• Senzalândia 35: aguarde sua senha!

Senzalândia 2010-14
2010 (1-14) • 2011-2013 (15-17) • 2014 (18-21)

• 3 copos de farinha de trigo
• 1 copo de açúcar
• 2 colheres de fermento em pó
• 1 pacotinho de canela em pó
• 12 bananas
• limão para por nas bananas
• 4 ovos
[nota do mushi: é isso, a receita para na lista de ingredientes õ.o].

Sobre isso de receitas no blog, leia aqui e aqui. Essa é uma nova leva de receitas, tem explicação aqui^^ E clique aqui para ir ao índice do primeiro caderno digitado :)
Aviso: Eu NUNCA cozinhei na vida, só estou digitando e postando ;P


15nov15 - ...foi o que eu e dona namorada vimos, quando pousamos na casa da @strixvanallen =)


P.S.: que pássaros são?

Sobre o nome dessa: então tá....


por Alex Hornest

Sim, o nome dela é baseada no nome do autor é o nome artístico do autor. Mas me pareceu má vontade em nomear, assim como faltou vontade em decorar a mônica.

Quando: 17/12/13 (20:42) - Onde: Shopping Eldorado

Convenhamos, isso de fazer manchas aleatórias coloridas com spray que parece ter sobrado de outro serviço é manjadíssimo. Meu sobrinho fez coisas bem mais interessantes quando tinha metade da idade que tem hoje...








dou o braço a torcer e digo que até que achei significativo as reticências atrás da cabeça da personagem...

....só não sei que significado exato dar para elas :P

Mônica Parade
010203040506070809
1112131516181920
23252627282930
31323334353637383940
41424344454647484950

• 1 lata de leite moça
• 4 ovos
• 1 colher de sopa de pó royal
• 100g de coco ralado
Bater tudo junto no liquidificador.

Sobre isso de receitas no blog, leia aqui e aqui. Essa é uma nova leva de receitas, tem explicação aqui^^ E clique aqui para ir ao índice do primeiro caderno digitado :)
Aviso: Eu NUNCA cozinhei na vida, só estou digitando e postando ;P

Mais uma mônica legal, em que a artista acrescentou algo ao básico:


por Titina Corso

Não, os chifres não tem a ver com piadas com relacionamento c'o Cebolinha, óbvio, é referência ao boi-bumbá XD

Quando: 17/12/13 (20:40) - Onde: Shopping Eldorado

Ah, sim, reencontramos a mônica #09 (20:38) logo antes^^


Detalhe do coração




Costas e toda a turma atrás dela






Lado, lado e Sansão x)

Ah sim, essa mônica não é tymyze. Apesar de ter chifres, ele é grande demais e ainda falta a cauda :P

Mônica Parade
0103040506070809
1112131516181920
23252627282930
31323334353637383940
41424344454647484950

Segunda linha completa!! (e da 25 até a 50 já te todas as mônicas representadas)

Da última vez que fiz um e/s de livros, escrevi:

Nem me desculpo mais. É público e notório que me atraso nos projetos bloguísticos. E além =_=

...e completei:
Um resumo rápido do que andei lendo e comprando em papel. Mais pra frente, prometo fazer um comentário mais completo de alguns dos títulos^^

(Quem me conhece já desistiu de esperar em pé)

Isso tudo continua válido, ok? :P


Algumas das últimas leituras (é tentador fazer uma retrospectiva de 2012 pra cá, mas duvido que eu consiga me lembrar):
Palladinum – Pesadelo Perpétuo, A Máquina Antibullying e A S.U.P.E.R. Gincana, do Marcelo Amaral - O primeiro é uma aventura estilo Caverna do Dragão, apesar de ser um tanto longo (464 páginas, dava para dividir em 2 ou 3 volumes, imho), achei positivo. Os outros dois são "prequels" com a mesma turma, mas mais voltado ao mercado de paradidáticos (creio eu), menos épicos, mas com uma diversão mais leve :)
O Castelo das Águias, da Ana Lúcia Merege - terminei de ler hoje: aventura com romance, mas sem grandes picos de emoção. Acho que faço uma resenha "de verdade" em breve ^^ Nota: esse foi um dos livros comprados no último "entra e sai de livros", o que enfatiza minha lerdeza vergonhosa em ler =_=
O Escultor, do Scott McLoud - tá, não é um livro, as os critérios são meus e faço o que quiser aqui no blog, okz? Até por que é um tijolo de 496 páginas (e de gramatura alta), passa por livro fácil à primeira vista :P Dou um recomendão aqui, tem uma coisa ou outra que se estica demais (tipo o dom do protagonista em se ferrar serialmente e a estética dos quadros é prática, usada de forma inteligente, mas cansa às vezes), mas a execução é excelente e as questões levantadas sobre a vida e a morte, me fizeram valer o livro. (como disse o próprio autor em outro livro, histórias tem de ser escritas para humanos, e ele fez o que disse, ao contrário de muita gente por aí)



Algumas das últimas compras (a.k.a. "compro mais rápido do que leio, muito", e fico feliz que não estou sozinho)
Pequenos Deuses e Lordes e Damas, do saudoso Terry Pratchett - fiquei chateadíssimo com anúncio da doença e, poucos anos depois, morte do autor. Discworld é uma das melhores séries de humor que já li e estava no limbo desde que a editora anterior faliu, foi comprada por outra maior, mas não se mexeu em relação à série. Agora, em casa nova, vão publicar todos os livros do ponto que pararam e republicar os primeiros assim que a editora anterior perder os direitos de publicação.
O Maravilhoso Mágico de Oz, A Maravilhosa Terra de Oz e Ozma de Oz, de L. Frank Baum - muuuuu~~~uuuito tempo atrás procurei pelo Mágico de Oz na Wikipédia e descobri que 1) não era um só livro, mas uma série com mais de 50 volumes, escritos por diversos autores 2) do Baum, foram "apenas" catorze livros 3) ...e todos eles estão em domínio público. E desde então me perguntava SE ESTÃO EM DOMÍNIO PÚBLICO, POR QUE NÃO PUBLICARAM AINDA NO BRASIL???? Até que um dia a Vermelho Marinho sentiu minhas vibrações mentais, lançou os três primeiros volumes, já vi que a capa do quarto livro está pronta faz um tempinho e quero todos os outros dez volumes enfeitando minha estante - aguardando sua vez de serem lidos - para ONTEM!!
S, de J.J. Abrams e Doug Dorst - confesso que comprei esse livro por causa de tanto detalhezinho, de tanto frufru, de tanta coisinha que tem dentro. Sei lá quando vou ler, mas espero que seja um brinquedo legal ao menos.
O Baronato de Shoah – A Máquina do Mundo, José Roberto Vieira - o primeiro livro da série também está na última edição dessa série de posts, mas não foi lido ainda (mas li um dos betas originais, tá? :P), mas decidi correr atrás da continuação antes que suma de vez das prateleiras.
Armada, de Ernest Cline: foi recomendação do twitter, com comparações à O Último Guerreiro das Estrelas. Irresistível pra mim, espero ler ainda esse década ano x)
Terra de Histórias - O Feitiço do Desejo, de Chris Colfer: confesso que a capinha de contos de fada me fez comprar, comecei a ler hoje, espero que em breve conte o tamanho da decepção, ou não.
Lobo de Rua, da Jana P. Bianchi - compreida autora no Evento Irradiativo, com recomendações enfáticas da namorada, que tinha lido em ebook. E claro, minha edição é otografada :)


ìndice de resenhas e movimentações da minha estante:

• 3 ovos (opcional)
• 1 kg de farinha de trigo
• 1 copo de óleo
• 3 copos de água morna ou leite
• 50g de fermento para pão
• 4 colheres de sopa de açúcar
• 1 colher de chá de sal

Bater no liquidificador a água, o óleo, os ovos, o fermento, sal e o açúcar.
Coloque a farinha numa bacia e despeje os ingredientes batidos e sove bem, vai precisar um pouco mais de farinha para dar o ponto na massa.
Depois de bem sovado, coloque uma bolinha num copo com água. Quando a bolinha subir, a massa já está pronta e é só modelar os pães.

Obs: cubra a massa na bacia grande com saco de lixo para descansar até que a bolinha suba.

Sobre isso de receitas no blog, leia aqui e aqui. Essa é uma nova leva de receitas, tem explicação aqui^^ E clique aqui para ir ao índice do primeiro caderno digitado :)
Aviso: Eu NUNCA cozinhei na vida, só estou digitando e postando ;P

"O Quotidianos é um projeto de histórias ilustradas onde 10 escritores e 10 ilustradores tratam de quotidianos fantásticos, estranhos e insólitos em publicações online diárias." e desde o fim do ano passado sou um dos dez ilustradores, primeiro fazendo parceira com a escritora Simone Saueressig, este ano com o A.Z. Cordenonsi.


clique na imagem para visitar e ler o conto - comentários sempre são bem vindos :D

Comentário da arte, com possíveis spoilers: Última imagem da sequência, e acho que meu último do Quotidianos (vou fazer um recenseamento, mas acho que é isso) (fora uma arte inédita pra um conto inédito da Saueressig (moça, você me perdoa se não sei ler e escrever teu sobrenome?^^) que vou cobrar o Rober até a próxima encarnação. Ou não): o sangue toma toda a cena, a chave prateada ("até encontrar a chave prateada", em código) é citada no texto assim como a porta brilhante ("o calor iluminado do seu quarto colorido", em código no seu rodapé) representada pela área superiluminada , branca :)

Anteriores 1: VírusA reformaA rescisãoNoite Feliz
Anteriores 2: BloqueioOs Presentes de GabrielaHein?Serviço especialFechandoAs três irmãsO quartetoA sessão • Henrique e o Arlequim: IIIIIIIV
E minha mini-biografia no Quotidianos.

Brincadeiras à parte, o Quotidianos encerrou seus trabalhos em dezembro, e vou postar aqui o que postei para os autores do projeto (o Rober mandou um e-mail agradecendo à todos, geral respondeu e eu entrei no bonde :) )

Rober

Obrigado por um projeto tão fantástico, e mais obrigado ainda por ter sido chamado de surpresa pro projeto, mesmo que no fim do segundo tempo :) O Quotidianos foi algo genial, necessário e certamente marcou a todos nós e um porrilhão de leitores. Torço por seu sucesso, e se tiver um Quotidianos 2, a Missão, me chame X)

(uma versão compilada em epub/pdf no mesmo esquema do Universo Desconstruído talvez fosse uma boa)(mas sugerir sem por a mão na massa é fácil :P)

Quero também agradecer a meus parceiros no Quotidianos, Simone Saueressig e A.Z. Cordenonsi - era sempre um agradável desafio ilustrar as idéias de vocês, espero ter cumprido ao menos em parte as espectativas ^^

E a todos todos vocês, obrigado por insistirem em escrever e desenhar nesse mundo cinzento. 'Bora fazer mais coisas, 'bora brilhar! :)

A parte chata é que o site sairá do ar em breve (por que, meu Deus, por que?), então sugiro irem JÁ para o Quotidianos, conhecerem e relerem tudo ;)

Cinco cabeças que soltam raios destruidores diferentes. Precisa falar mais?

O Inescrito: Tommy Taylor e o Navio que Afundou Duas Vezes (de Mike Carey e Peter Gross): na última vez que falei de Inescrito, fiz numa notinha posterior: "Na verdade não é o volume final, tem mais uma graphic novel lá fora, contando sobre o passado de Tommy. Portanto, tecnicamente, a trama já acabou :P"
E eis que surgiu na banca a tal graphic novel, com capa dura e tudo mais, contando duas histórias paralelas: a história do pai de Tom, Wilson Tayler, desde que começou a escrever "Tommy Taylor e o Navio que Afundou Duas Vezes", o livro que viraria o primeiro de uma série de best-sellers, passando pela gravidez encomendada do filho homônimo... até a consolidação de seu sucesso e seus planos. Paralelo a isso, temos uma espécie de versão quadrinizada de "Tommy Taylor e o Navio que Afundou Duas Vezes", que é obviamente um Harry Potter genérico ^^ É essa a parte a mais legal do gibi, em que me diverti sinceramente mesmo sabendo que tinha praticamente nada de novo ali :P E é legal comparar o trio de garotos com as crias da Rowling, as semelhanças, as inversões de traços de suas matrizes.... x)
Já sobre a parte no "mundo real": além da trama original de Inescrito ter conseguido anular meu interesse para mim faz tempo, a história apresentada aqui não acrescenta nada de novo - é tipo a biografia do Ozzymandias (escrita pelo competentíssimo do Len Wein) frente ao que se sabe do personagem lendo Watchmen: é uma história que só organiza o que sabíamos dos fatos que passaram de forma solta, acrescentando emendas que não alteram nada o material publicado antes.

Veredicto: Só tem sentido se você já leu todos os volumes anteriores. Ou leia apenas a quadrinização de Tommy Taylor x)
Bom: O Harry Potter genérico!! :P
Mau: A capa dura desnecessária, além da transição entre as partes ser meio abrupta, jogado. Escritores melhores fariam de forma mais elegante.
• 160 páginas • R$28,90

Magias & Barbaridades volume 1: O Tomo de Edmund e Magias & Barbaridades volume 2: O Caminho da Guerreira (de Fabio Ciccone): Antes de mais nada, bom lembrar que M&B já foi uma das histórias publicadas no praticamente falecido MushiComics (nunca vou dar certeza que meu site acabou, projetos tem a mania de ressusitar ou retornar com roupagem nova sem aviso). No caso, é uma série de tirinhas onde Remmil ("um mago arrogante e incompetente") e Oc ("um bárbaro fã de Shakespeare")(as anotações entre aspas e parênteses estou copiando da quarta capa, são definições mais exatas do que eu conseguiria fazer :P) se juntam à Idana ("uma amazona renegada e um tanto atrapalhada") para descobrir o seu passado e viver diversas aventuras nos volumes da série.
Não tem muito o que falar além disso, o humor da série é leve, às vezes convida o leitor pensar. O site original das tirinhas não existe mais, era bem completinho e organizado, mas foi substituído por uma página naquela rede social que abaixa o QI da sua vida social em 10 pontos, o que é uma pena.

Veredicto: bom pra passar o tempo :) O formato de tiras seriadas é uma forma complicadinha de se contar histórias e o Fábio domina a técnica melhor que eu, por exemplo :P
Bom: O melhor de tudo é o Fabio ter voltado à produção - e com editora! - depois de um loo~~~oongo hiato em M&B. Ah sim, os volumes tem artes e histórias inéditas.
Mau: Coisice minha: eu acho as capas pouco atrativas, especialmente a anterior naquele tom de laranja/marrom. Mas mais grave para mim são as introduções: ok, a série é pioneira, mas enfatizam tanto isso no texto que dá a impressão que o único mérito de Magias & Barbaridades é o pioneirismo. E isso não é justo, muito menos convence o leitor a comprar.
Site oficial: https://www.facebook.com/magiasebarbaridades • 64 e 72 páginas (respectivamente) • R$26,00 (cada)

P.S.: outra edição autografada na coleção pra invejar as inimigas :P


outras resenhas:
Um Brasileiro Chamado Zé Carioca; O Inescrito: Apocalipse vol. 2: A Jornada; Como eu realmente... #2 (2016) • Combo Rangers: Somos Humanos e História e Glória da Dinastia Pato (2015) • Sandman - Prelúdios e Noturnos (2005) • Sandman: Os Caçadores de Sonhos (2001) • Filhos de Galagah (2010) • Bram & Vlad (2014)

"O Quotidianos é um projeto de histórias ilustradas onde 10 escritores e 10 ilustradores tratam de quotidianos fantásticos, estranhos e insólitos em publicações online diárias." e desde o fim do ano passado sou um dos dez ilustradores, primeiro fazendo parceira com a escritora Simone Saueressig, este ano com o A.Z. Cordenonsi.


clique na imagem para visitar e ler o conto - comentários sempre são bem vindos :D

Comentário da arte, com possíveis spoilers: Uma gravata borboleta pra representar o garçon, outro arlequim (o mesmo entre as partes II e III, agora espelhado e com cores invertidas) (apesar de ter tanta fotoxopagem aqui que duvido que se veja qualquer cor original...), mais gosmas, sangue e pelos das imagens anteriores...
O que gostei mesmo de ter feito aqui foi o sanduíche: tanto o pão quanto o presunto+queijo foram feitos no computador, e sobrepostos... como um sanduíche X)

E o texto em código foi escrito na cor de presunto, talvez pra atrair o rato vitoriano do rodapé: "é melhor que sei fazer, meu chapa" e "rato"

Anteriores 1: VírusA reformaA rescisãoNoite Feliz
Anteriores 2: BloqueioOs Presentes de GabrielaHein?Serviço especialFechandoAs três irmãsO quartetoA sessão • Henrique e o Arlequim: IIIIII
E minha mini-biografia no Quotidianos.

Quando até o Demônio das Sombras tem perfil publicado, é sinal que estão acabando os personagens e terei de escavar material antigo de outra leva pra resgatar no site de Caverna do Dragão :P


Quando você achar melhor colega! (mas é bom lembrar que não existem palavras mágicas no mundo real: se ela não está afim de você, continuará assim...)
E cliquem na imagem para ver a pergunta no ask.fm e aproveitem para fazer qualquer pergunta lá. Ao menos uma vez por mês escolho alguma pra responder :PP

09mai10 - "nham nham nham essa caneta tá gostosa"


"devolver a caneta? Ah, fala com minha mão, vai... digo, com minha pata"

Sobre essa série de fotos, leia aqui. Não sinto que a reverei, mas o link com os dados sobre o sumiço dela é esse: http://quadr.in/milla (vai que....)

Não é das minhas preferidas, mas as artes nela - interpretações dos personagens do Maurício - até que estão legais :)


por Mulheres Barbadas

Enfim, aqui a Mônica virou um grande painel e só :P

Quando: 17/12/13 (20:37) - Onde: Shopping Eldorado

Bora pro resto das fotos:








Coelhos tradicionais e pose. Não, pera....

Mônica Parade
0103040506070809
1112131516181920
23252627282930
31323334353637383940
414243444546484950

Correção feita, agora sim finalmente temos uma linha completa :P

• 1 kg de maizena
• 1 colher de sopa de fermento em pó
• 15 colheres de açúcar
• 6 ovos
• ½ kg de margarina
• 4 colheres de farinha de trigo
Misturar todos os ingredientes, fazer bolinhas e levar ao forno.

Sobre isso de receitas no blog, leia aqui e aqui. Essa é uma nova leva de receitas, tem explicação aqui^^ E clique aqui para ir ao índice do primeiro caderno digitado :)
Aviso: Eu NUNCA cozinhei na vida, só estou digitando e postando ;P

Certeza que a anotação "creche" do título é de onde minha mãe pegou a receita ^^ E a partir daqui, volta a caligrafia dela :D

Gostei dessa mônica "pixada" XD


por Kleverson Mariano

...tirando essas duas narinas de porco na menina.

Quando: 17/12/13 (20:35) - Onde: Shopping Eldorado

Com direito à tinta escorrendo no vestidinho vermelho XD






As poses tradicionais, coelho e talz


"Limpe essas orelhas, menina!"


"Ah, fala com minha mão, vai!"

Mônica Parade
0103040506070809
1112131516181920
23252627282930
313233343536373940
414243444546484950

E ninguém me avisa que tinha duas mônicas #33 na tabela ¬¬

• 250g de manteiga
• 500g de açúcar
• 6 ovos
• 1 vidro de leite de coco
• 1 xicara de chá de leite
• 500g de farinha de trigo
• 1 colher de sopa de fermento
Bata todos os ingredientes deixando por último as claras batidas em neve, mexa suavemente e coloque para assar

Calda:
• 2 xícaras de chá de açúcar
• 2 xícaras de chá de água
• 1 pacote de coco ralado (100g)
Faça uma calda rala com o açúcar e a água. Junte o coco ralado, misture rapidamente e desligue o fogo. Coloque sobre o bolo.

Sobre isso de receitas no blog, leia aqui e aqui. Essa é uma nova leva de receitas, tem explicação aqui^^ E clique aqui para ir ao índice do primeiro caderno digitado :)
Aviso: Eu NUNCA cozinhei na vida, só estou digitando e postando ;P
Ainda acho que ainda não é a letra de minha mãe X) Tem toda a cara de ser a letra de meu irmão. E como o outro caderno, esse também tem um santinho dentro:

Pra variar, não achei a origem da arte desse Sagrado Coração de Jesus.

E a partir daqui, as receitas não tem mais numeração X)

"O Quotidianos é um projeto de histórias ilustradas onde 10 escritores e 10 ilustradores tratam de quotidianos fantásticos, estranhos e insólitos em publicações online diárias." e desde o fim do ano passado sou um dos dez ilustradores, primeiro fazendo parceira com a escritora Simone Saueressig, este ano com o A.Z. Cordenonsi.


clique na imagem para visitar e ler o conto - comentários sempre são bem vindos :D

Comentário da arte, com possíveis spoilers: O sangue nas margens e o sumiço das grades da primeira ilutração continuam, mas aqui o verde domina, culpa de um dos personagens do título :P Também tem aqui pelos e gosma escurecida x)

(isso de fazer artes em conjunto é prático, mas não tem muito o que acrescentar depois de duas descrições :P Elas dividem muita coisa em comum^^)

Ah, sim: em código temos "o arlequim começou a esquentar"

Anteriores 1: VírusA reformaA rescisãoNoite Feliz
Anteriores 2: BloqueioOs Presentes de GabrielaHein?Serviço especialFechandoAs três irmãsO quartetoA sessão • Henrique e o Arlequim: III
E minha mini-biografia no Quotidianos.


"Seus tolos!"

"O Quotidianos é um projeto de histórias ilustradas onde 10 escritores e 10 ilustradores tratam de quotidianos fantásticos, estranhos e insólitos em publicações online diárias." e desde o fim do ano passado sou um dos dez ilustradores, primeiro fazendo parceira com a escritora Simone Saueressig, este ano com o A.Z. Cordenonsi.


clique na imagem para visitar e ler o conto - comentários sempre são bem vindos :D

Comentário da arte, com possíveis spoilers: Dessa vez recebi os quatro capítulos faltantes e assumi de vez que a arte deles seriam partes de um todo: além do efeito final ficar muito mais rico, seria mais fácil e rápido fazer uma artezona do que quatro artezinhas.
Além de conseguir esticar a mão da arte anterior e o casarão extremamente fotoxopado do fundo, aqui fiz a caixa misteriosa que o personagem encontra, com uma estampa em losângulo que lembra as roupas de arlequins. Os mais atentos verão o próprio arlequim na margem direita (e na esquerda da próxima parte).
E há uma desavergonhada insinuação de sangue no alto e baixo da figura :P
Em código, o trecho "Era uma caixa colorida de um antigo brinquedo" e a legenda "caixa do arlequim" ^^

Anteriores 1: VírusA reformaA rescisãoNoite Feliz
Anteriores 2: BloqueioOs Presentes de GabrielaHein?Serviço especialFechandoAs três irmãsO quartetoA sessão • Henrique e o Arlequim: I
E minha mini-biografia no Quotidianos.

Uni

Béééééééééééééé bééééééééé béé béééééééééééé béééééé bééééééééé bééé béééééééééééé béééééééééééé béééééé bééééééééé bééé béééééééééééé béééééééééééé béééééé bééééééééé bééé bééééééééééé bééééééééééé béééééé bééééééééé bééé béééééééééééé béééééééééééé béééééé bééééééééé bééé béééééééééééé béééééééééééé béééééé bééééééééé bééé bééééééééééé

"O Quotidianos é um projeto de histórias ilustradas onde 10 escritores e 10 ilustradores tratam de quotidianos fantásticos, estranhos e insólitos em publicações online diárias." e desde o fim do ano passado sou um dos dez ilustradores, primeiro fazendo parceira com a escritora Simone Saueressig, este ano com o A.Z. Cordenonsi.


clique na imagem para visitar e ler o conto - comentários sempre são bem vindos :D

Comentário da arte, com possíveis spoilers: Como o autor prometeu a uma história em cinco partes, decidi que a ilustração também seria em cinco partes... só que no momento só tinha recebido a primeira parcela do texto, então a fiz meio sem saber o que viria depois, se ia realmente ser uma ilustração quando tudo fosse somado XD
Além do personagem da história, com conflitos (tempestuosos :P) por dentro, usei a óbvia metáfora de gaiola de ouro nas grades da casa de seus pais. O texto em código (queria fazer mais ilustrações pros outros pra encher de textos em código nos cantos XDD) são um trecho do conto "o que prendeu o fôlego do garoto foi..." no alto e o nome completo do personagem sobre os ombros dele :P

Anteriores 1: VírusA reformaA rescisãoNoite Feliz
Anteriores 2: BloqueioOs Presentes de GabrielaHein?Serviço especialFechandoAs três irmãsO quartetoA sessão
E minha mini-biografia no Quotidianos.

• 3 ovos grandes, ou 4 tamanho médio
• 2 copos de açúcar
• 2 copos de farinha de trigo
• 1 copo de leite quente
• 1 colher de pó royal
Modo de Fazer: Bater as claras em neve, colocar as gemas e bater bem. A seguir, coloque o açúcar, a farinha e o fermento e por último o leite quente.
Observação: Quando for colocar o leite, a assadeira já deve estar untada e o forno ligado.
O copo para medida é dos grandes, desses de requeijão.

Recheio:
• 1l de leite
• 1 lata de leite moça
• 3 ovos (só as gemas)
• 4 colheres de maizena
Modo de Fazer: Faça um creme com todos os ingredientes. Reserve as claras.

Sobre isso de receitas no blog, leia aqui e aqui. Essa é uma nova leva de receitas, tem explicação aqui^^ E clique aqui para ir ao índice do primeiro caderno digitado :)
Aviso: Eu NUNCA cozinhei na vida, só estou digitando e postando ;P

Ainda acho que ainda não é a letra de minha mãe X)

Terminei o texto ontem sobre as "previsões" para 2016, 2015, 2013 com imensa lista mental de outras HQs, animes etc que poderia ter abordado também, talvez dilatando um pouco o tema, certamente inflando demais o post, que no fim das contas ficou de bom tamanho.

Só que, na hora do almoço, me lembraram disso:


"segundo minhas fontes, o mundo acaba em 14/02/2016"

Segundo essa fonte fidedigna vinda do segundo filme dos Caça Fantasmas (1989), o mundo acaba já no próximo dia gringo dos namorados....

Pois é, a gente acha que passou por uma data do fim do mundo e logo em seguida surge outra.


Em 1991 a DC Comics previu que em 2001 todos os maiores super-heróis teriam sido traidos e mortos pelo Monarca, que se torna o déspota absoluto do mundo em 2030. Como todos sabemos, algo aconteceu em nossa realidade em 2001 e já passamos da metade do caminho pra esse encontro marcado com um governo absolutista... =_=

E na Marvel, onze anos no futuro, ele participou de uma guerra, foi mortalmente ferido, mantido em coma por cinco anos, quando reconstruíram seu corpo de forma biônica. Robocop? Não, Deathlock, personagem de 1974 que vive nos apocalípticos anos 1990. (Na verdade, só o primeiro Deathlock é de 1974, houveram várias versões, sempre empurrando o futuro distópico pra frente a medida que se aproxima do presente :P)


(e pensar que os futuros mais legais das duas maiores editoras gringas se passam em 2099 e no ano 3000) (e minhas distopias literárias preferidas acontecem em 1984 (ano e nome do livro de George Orwell, escrito em 1948) e 2540 ("Admirável Mundo Novo", Aldous Huxley, 1931) (e não é uma distopia, mas a Máquina do Tempo de H. G. Wells sai do ano de 1895 até o ano 802701. E, do mesmo Wells, a Guerra dos Mundos (1895-97) acontece poucos anos no futuro (um site diz que em 1902, mas queria saber de onde eles tiraram essa data....))


Por sinal, acho que vale saber: o Robocop original (1987) não tem ano especificado, mas fãs teorizam que acontecerá por volta de 2044. Já o primeiro Exterminador do Futuro (1984) virá ao passado diretamente de 2029 (e o dia em que a guerra nuclear final acontece varia muito, de 1995 até o ano que vem). E Blade Runner (1982) já tá logo ali, 2019 x)


Ia falar de um monte de animes, (por exemplo Macross (1982), situada em 2009; Gunbuster (1989), que acontece entre 2021 e 2048 e 14048; Patlabor, de 1988, que se passa em 1997 - todas as séries com robôs gigantes)...

...mas quero falar logo do famosão Akira: o mangá (que é infinitamente superior ao superestimado anime) foi escrito em 1982. Nele, a cidade de Tokyo é destruída no final desse ano mesmo (o.o!!) e reconstruída sob o nome de Neo-Tokyo. A história se se passa em 2019, nesse meio tempo aconteceu a Terceira Guerra Mundial e agora estamos às vésperas das Olimpíadas que acontecerão na cidade em 2020.

Agora, me digam onde acontecerão as Olimpíadas de 2020 na vida real? D:

Pois é....

Só que, quando publicaram a história no ocidente, mudaram as datas: Tokyo é destruída em 1992 e a história é colocada pra 2030, às vésperas das Olimpíadas que acontecerão naquele mesmo ano E SÓ QUERIA DIZER QUE AMERICANO É BURRO PORQUÊ ATÉ EU SEI QUE OLIMPÍADAS ACONTECEM EM ANO BISSEXTO E 2030 NÃO É. VAI SER ANO DE COPA DO MUNDO, NÃO DE JOGOS OLÍMPICOS, CATZO. Ò_Ó


A maioria destes futuros parecem ruins, né? Mas o que me mete medo mesmo é tentar descobrir por que em 2062, nos Jetsons (exibidos pela primeira vez 100 anos antes) todos vivem em cidades lá no alto e raramente acontece de irem pra superfície da Terra.


Às vezes é bom nem saber....


Bônus, de 1986:


♪♫"Que entre dois mil e um e dois mil e dez/Já era a Terra numa guerra final"♪♫

Esse não é um post de ano novo: só estou escrevendo por que vi uns twitts aleatórios na rede e bateu vontade^^

Volta e meia tenho de me esforçar para me lembrar: "estamos no futuro, é nada do que prometeram (pro bem e pro mal), mas, uau, estamos no futuro!". Passamos o ano 2000, passamos por 2012 e o mundo não acabou ainda. Talvez tenha um meteorito mirando na gente, talvez algum dedo esteja se coçando para apertar o botão que libere o conteúdo dos silos, talvez quatro cavaleiros estejam terminando de dar comida e lustrar os quatro cavalos.

Talvez o mundo acabou, o mundo acaba constantemente aos poucos, o antigo dando lugar ao recente. Às vezes, o contrário.


(nota não relacionada: passei tempão procurando essa charge
na internet até descobrir que ela está aqui no blog desde 2009...
)


Enfim, um dos motivos do texto é que ontem na internet ressuscitaram esse clipe aqui, de 1987:


Vá até 0:59 e verá o ano :P O cantor é Rick Springfield, que nem me lembrava que um dia existiu.


O outro motivo pra esse texto e pra se lembrar de 2016 da ficção também foi lembrado na minha timeline na altura da virada de 2015 pra cá: segundo o anime Evangelion o mundo acaba na virada do ano (ao menos segundo esse site aqui: http://evangelion.wikia.com/wiki/Timeline).
Na minha opinião isenta de humildade, Eva é um anime extremamente superestimado (que inegavelmente mudou a indústria dos animes blablabla, mas a grosso modo Chris Claremont já fazia psicologismo de botequim de melhor qualidade vinte anos antes. E com bem menos frames!), mas confesso que me amarro na música de abertura do anime e na tocada no fim do mundo X)


legendas em vietnamita pra parecer mais culto, como todo fã cabeça de qualquer coisa


Já se falou demais de 21/10/2015 em De Volta Para o Futuro e não vou acrescentar mais nada à pilha, não agora. Exceto que ainda quero muito uma Pepsi Perfect pra coleção ;_;

...mas poucos se lembram que o futurista (e obscuro) Homem de Ferro de 2020 (tá chegando, galera!) teve uma história que dá um tico do background do personagem.
O gibi é de 1986, mas passa em 29 anos no futuro: 2015.

Ele volta no tempo, troca porrada com o Homem-Aranha e no finalzinho é jogado de volta à sua época.


Spoiler: muita gente morre.

(Pros nerds saudosos, essa obscuridade saiu aqui em Grandes Heróis Marvel #32)


Falando em Marvel e sendo atrasado como sempre, é sempre bom lembrar que em 32 anos no futuro todos os mutantes serão presos e exterminados, pessoas com gene mutante recessivo estarão proibidas de terem filhos e a humanidade regredirá tecnologicamente por causa da ditadura dos Sentinelas.




Isso é, o futuro de 2013 :P


Pois é, Dias de um Futuro Esquecido, a história que foi vagamente transformada em filme (põe vagamente nisso) é de 1981^^

O que eu quero dizer com esse texto? Nada, só que até estou esperando o cometa que iria destruir a Terra em 1994 e até agora não passou:


Furão!

Um Brasileiro Chamado Zé Carioca (de Ivan Saindenberg e Renato Canini): mais um dos encadernados abrilianos com histórias clássicas da Disney, mas esse tem sabor especial, com roteiros de Ivan Saindenberg (1940-2009) e arte de Renato Canini (1936-2013), que redefiniram e expandiram o personagem "brasileiro" da franquia: ele ficou mais malandro, mais folgado, além de ganhar primos de vários estados XD (Zé Paulista, Zé Jandaia, Zé Pampeiro, Zé Queijinho...).
As primeiras histórias do encadernado são meio desengonçadas, como são todos os primeiros trabalhos do universo, mas assim que autores, personagens e leitor entendem as regras do jogo, você tem o melhor das HQs descompromissadas dos anos 70 :) - Sim, descompromissadas, a Ditadura estava no ar*, a censura estava animadíssima e estamos falando de um personagem vindo de uma empresa conservadora licenciado para uma editora conservadora x)

Veredicto: Recomendo pelo valor histórico, para aprender a pular etapas no roteiro sem medo (volta e meia a dupla faz umas transições meio abruptas, mas funciona!) e por que é divertido. O volume tem 44 das 93 histórias da dupla, espero que lancem o resto ^^
Bom: Além do material compilado, o tratamento de luxo dado.
Mau: Não curti o traço do Canini, e era ainda pior nas primeiras histórias. Mas melhorou, ou me acostumei com o tempo. Saindenberg também pode decepcionar quem espera um Carl Barks nacional :P
• 356 páginas • R$49,90

* roubei o termo do Raphael Fernandes, de uma história que nem li ainda :P

O Inescrito: Apocalipse vol. 2: A Jornada (de Mike Carey, Peter Gross e Chris Chuckry): Estou citando apenas o título desse último volume nessa "resenha", mas esse texto a partir é sobre série inteira, não apenas esse volume final**, ok?
Tom Taylor é filho do desaparecido escrito Wilson Taylor, escritor da famosa série Tommy Taylor, um genérico de Harry Potter. Todos acreditam que Tom (o filho) foi a inspiração de Tommy (o personagem), até o próprio acredita nisso, até que em uma entrevista coletiva uma das repórteres dão a entender que talvez ele SEJA o personagem. Talvez a ficção seja mais que ficção. E por aí vai.
A partir disso, O Inescrito foi uma título que brincou muito com metalinguagem, com o poder das histórias interferirem no mundo real. Afinal, nós não somos histórias, nossos valores não são fundamentados em contos, parábolas e fábulas? Só que - ao menos pra mim - a história dá aquém do que promete, a trama se perde a ponto de você não se importar mais com os personagens, é mais uma daquelas séries que você segue comprando pra terminar. Mas não pretendo me desfazer e vender minha coleção, pretendo Um Dia dar uma revisada nas idéias da série (e me iludo, pq não vou ter tempo disso em vida, é tanta coisa pra ler....)

Veredicto: Leia emprestado, não espere muito e me conte o que você achou.
Bom: O melhor fanfic de Fábulas está dentro dessa série, melhor até do que a série regular de Fábulas :PP E gosto muito das capas Yuko Shimizu. E claro, tem porções de idéias que já disse que quero rever, hmpf.
Mau: A trama se perde, o vilão, os vilões não tem carisma. Talvez se eu relesse tudo de uma vez a coisa melhore....
• 178 páginas • R$22,90

** Na verdade não é o volume final, tem mais uma graphic novel lá fora, contando sobre o passado de Tommy. Portanto, tecnicamente, a trama já acabou :P

P.S.: o começo da série tem uma resenha do Bruno Schlatter em seu blog Rodapé do Horizonte. Além de ser bem melhor escrita do que a minha (a ponto de me convencer a experimentar a série), todo o blog fala de HQs, Literatura, RPG com competência infinitamente superior a esse n00b aqui.


Como eu realmente... #2 (de Fernanda Nia): No episódio de hoje, aprendemos em O Despertar da Força que repetir uma fórmula consagrada pode ser a mais certeira das escolhas. Como é uma compilação de tiras online e não uma revolução quadrinística, é esse o caso ;) Então, pra poupar digitação, releia a resenha do primeiro volume, minhas opiniões não mudaram muito =p
Ah, além do material do site, o livro tem tiras inéditas e até uma HQ completa :)

Veredicto: Visite o site, compre o livro, dá até pra emprestar pras pessoas normais :P
Bom: O humor leve da Fernanda Nia, além da arte estilizada e bonita, exata pro que ela quer expressar :)
Mau: Talvez algumas das referências mais próximas da cultura da autora e dos frequentadores do site podem soar estranhas pras supracitadas "pessoas normais". Tive sorte de minha mãe ainda não ter me perguntado o que é uma fangirl x)
Site oficial: http://www.comoeurealmente.com/ • 80 páginas • R$29,90

P.S.: assim como a anterior, minha edição é autografada pela autora e a de vocês, não :PP


outras resenhas:


Combo Rangers: Somos Humanos e História e Glória da Dinastia Pato (2015) • Nível Zero #1 e Fashion Beast (2014) • O melhor da Disney - As Obras Completas de Carl Barks #1 (2004) • Sandman: Os Caçadores de Sonhos (2001) • Como eu realmente... #1 (2014)

• 3 xícaras rasas de farinha de trigo
• 2 xícaras de açúcar
• 1 xícara de chocolate em pó solúvel
• 1 xícara de óleo
• 2 ovos
• 1 colher (chá) de fermento em pó
• 1 colher (chá) bicarbonato
• ½ colher (chá) de sal
• 2 xícaras de água fervente

Coloque numa vasinha, pela ordem, todos os ingredientes, menos a água, misturando levemente.
Acrescente a água fervente, misture bem, despeje a massa em uma assadeira untada e asse em forno quente (200°C) por 10 a 15 minutos.

Sobre isso de receitas no blog, leia aqui e aqui. Essa é uma nova leva de receitas, tem explicação aqui^^ E clique aqui para ir ao índice do primeiro caderno digitado :)
Aviso: Eu NUNCA cozinhei na vida, só estou digitando e postando ;P

Ainda acho que ainda não é a letra de minha mãe X)


(repetindo: desejo do fundo do meu core que as pessoas que gostem de soltar fogos de artifício no natal, ano novo, etc, enfiem todos eles no cu)

To em silêncio, mas não é por que viajei, mas estou fazendo tiras :DDDD E tiras/livro são prioridade, blog e sites relacionados são secundários :P

E vocês, como estão?

About this Archive

This page is an archive of entries from January 2016 listed from newest to oldest.

December 2015 is the previous archive.

February 2016 is the next archive.

Find recent content on the main index or look in the archives to find all content.

Pages

Powered by Movable Type 5.13-en